António Saraiva condecorado

condec saraiva800x600 António Saraiva condecorado com Ordem do Mérito Agrícola pelo governo francês
Cerimónia de condecoração contou com a presença da Cônsul-Geral de França no Porto, Aude de Amorim, o presidente do grupo Vranken-Pommery Monopole, Paul-François Vranken e o presidente do Instituto dos Vinhos do Douro e Porto (IVDP), Vilhena Pereira
António Saraiva, administrador da Rozès e presidente da Associação das Empresas de Vinho do Porto (AEVP), acaba de receber em nome do Presidente da República Francês, o grau de "Chevalier dans l'Ordre du Mérite Agricole", atribuído pelo Ministro da Alimentação, Agricultura e Pescas francês, Bruno le Maire. Esta é uma das mais antigas e prestigiadas condecorações concedidas pelo governo francês, assinalada pela primeira vez em 1883. O seu empenho na promoção do Vinho do Porto e defesa da Região Demarcada do Douro em França, como enólogo e, posteriormente, enquanto presidente da Rozès, filial portuguesa do grupo Vranken-Pommery Monople, valeram a António Saraiva esta distinção.

Reconhecido pela Cônsul-Geral de França no Porto, Aude de Amorim, como "embaixador do Vinho do Porto em França", António Saraiva recebeu das mãos da diplomata, em representação do Presidente gaulês, as insígnias que o nomeiam como "Cavaleiro da Ordem do Mérito Agrícola".
Aude de Amorim sublinhou o percurso profissional exemplar de António Saraiva e a sua grande paixão pelo Douro e pelo Vinho do Porto, fazendo até uma analogia com a célebre personagem de banda desenhada Obélix, pois tal como ele, "António Saraiva parece ter caído num caldeirão de poção mágica - o do Vinho do Porto", responsável por um empenho e dedicação fora do comum.

Considerando França como a sua segunda pátria, o administrador da Rozès confessou que "é com grande emoção que me vejo agraciado com a Ordem de Cavaleiro do Mérito Agrícola Francês, do qual asseguro que tudo farei para honrar com convicção".

Em representação do Secretário de Estado, Luís Vieira, o presidente do IVDP, Vilhena Pereira, sublinhou que "este reconhecimento internacional dignifica o sector do Vinho do Porto e o sector vitivinícola em geral, para além de ser um exemplo para todos os portugueses, numa altura em que precisamos de melhorar a nossa auto-estima".

A cerimónia contou com a presença do presidente do grupo Vranken Pommery Monople, Paul-François Vranken, bem como de todos os dirigentes do grupo francês. Das instituições portuguesas, estiveram presentes um representante do Instituto da Vinha e do Vinho (IVV), um vereador da Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia, o vice-presidente da Associação dos Viticultores e Engarrafadores dos Vinhos do Porto (AVEPOD), um representante do Museu do Douro, o presidente da Green Douro, o presidente do Relais-Chateaux Portugal, entre outros.

Breve biografia de António Saraiva:
Nascido no seio de uma família duriense de viticultores, António Saraiva desde cedo se interessou pelo sector vitivinícola, razão pela qual partiu para França, para estudar Enologia. Em 1978, concluiu a Licenciatura em Enologia e Provas na Universidade de Bordéus.
No regresso a Portugal, após terminar a Licenciatura em Enologia em Bordéus, iniciou um estágio no Instituto dos Vinhos do Porto e assumiu a exploração vitícola das propriedades da família na Região do Douro, passando também pela prestação de consultoria a vários produtores da região.
De 1988 a 1999, inicia a sua colaboração com o grupo francês Champagne Vranken (actualmente Vranken-Pommery Monopole), primeiro na qualidade de enólogo e, mais tarde, em 1998, foi promovido a Director-Geral da empresa de vinho do Porto S. Pedro das Águias, que foi a primeira empresa a produzir e expedir directamente da região delimitada do Douro. Acompanhou posteriormente o processo de fusão com a Empresa ROZÈS, S.A. Desde 2002, é Presidente do Conselho de Administração da filial portuguesa.

Outras funções no sector do Vinho do Porto:
Director da Associação das Empresas de Vinho do Porto (AEVP) durante 6 anos, de Janeiro de 2004, a Janeiro de 2010;
Presidente da Associação das Empresas de Vinho do Porto desde Janeiro de 2010;
Vice-presidente do Conselho Interprofissional do Instituto dos Vinhos do Douro e do Porto desde Julho de 2010.