Rozès distinguida como a melhor empresa de vinhos generosos do ano

"Melhor Empresa de Vinhos Generosos 2012" foi a distinção atribuída pela Revista de Vinhos à Rozès, num jantar no Centro de Congressos e Exposições da Alfândega do Porto, que se realizou na passada sexta-feira, 15 de fevereiro. Esta gala, considerada os "Óscares dos Vinhos" e que se realiza há 16 anos, considerou a Rozès, de entre as empresas produtoras de vinhos, a melhor produtora de Vinho do Porto, principal área de negócio da empresa. A Rozès viu ainda dois dos seus Vinhos do Porto nomeados, o Quinta do Grifo Porto Vintage 2009 e o Rozès Porto Vintage 2009, na categoria dos melhores por Região. O galardão foi entregue pelo presidente do Instituto dos Vinhos do Douro e do Porto (IVDP), Manuel de Novaes Cabral, ao administrador da Rozès, António Saraiva.

Resultado de um ano de provas e de visitas realizadas às adegas e vinhas portuguesas por um grupo de especialistas vitivinícolas da Revista de Vinhos, a Rozès vê agora o seu trabalho e dedicação aos Vinhos do Porto premiados. Com um portfólio único de Vinhos do Porto, a Rozès tem primado, ao longo dos mais de 100 anos de atividade, por produzir e apresentar Vinhos do Douro e do Porto de excelência através de um processo harmonioso que combina as mais avançadas tecnologias com as técnicas ancestrais da produção de vinho, conseguindo, em 2012, um volume de negócio na ordem dos 9 milhões de euros.

Para António Saraiva, administrador da Rozès, "a distinção como "Melhor Empresa de Vinhos Generosos 2012", pela Revista de Vinhos, vem reforçar a notoriedade, qualidade e excelência dos Vinhos do Porto produzidos pela Rozès. A aposta na inovação e a busca por novas abordagens permite ao grupo ir ao encontro do consumidor, respondendo às exigências do mercado vitivinícola nacional e internacional".

Empresa do Grupo Vranken Pommery Monopole desde 1999, a Rozès foi o primeiro grupo exportador de Vinho do Porto a instalar-se na Região Demarcada do Douro, estando, atualmente, presente em mais de 40 países, destacando-se a França, a Bélgica, a Alemanha e a Escandinávia.